[Resenha] Um amor para Lady Johanna, por Julie Garwood

Vamos conhecer a história de Lady Johanna?

um-amor-para-lady-johanna-e28093-julie-garwoodUm amor para Lady Johanna
Autora: Julie Garwood
Editora: Universo dos Livros, 2016.
399 páginas

Um romance medieval que se passa no início do século XIII em torno da Inglaterra e das Terras Altas (Highlands), chamada pelos ingleses de Escócia.

Uma viúva inglesa, Lady Johanna, que possui informações secretas sobre seu rei, o rei John, e um lorde guerreiro das Terras Altas, Gabriel McBain, estão prestes a se unir em matrimônio para acabar com as disputas por terras entre ingleses e escoceses, interesse de  McBain. Ao mesmo tempo, Lady Johanna precisa desse matrimônio para se afastar da Inglaterra e consequentemente do rei John que suspeita que ela tenha alguma informação secreta sobre ele e que pode ameaçar o seu reinado.Por isso, antes de se casar, Lady Johanna é mantida na Corte sob seu controle assim verifica se ela dá algum indício de que sabe algo importante.

“O rei a mantém sob guarda constante. Ela tem aposentos particulares e não pode receber convidados. Vive todos os dias com medo, por isso a quero longe da Inglaterra. Casá-la com você é a minha solução.”

Para livrar sua irmã do controle do rei, Lorde Nicholas, aceita pagar uma multa a rei John para que Lady Johanna possa escolher um novo marido que lhe agrade.

Mas aí você para e pensa. Por que se casar de novo? Ela é viúva. Poderia permanecer sem um segundo casamento pois o que ela herda de seu ex-marido, Lorde Raulf é suficiente para se manter. Seria sim se rei John não cobrasse taxas abusivas para quem decide permanecer solteiro. Esse era um dos traços ruins do rei segundo historiadores: cobrar moedas para tudo.

Portanto, Lorde Nicholas sugere que Lady Johanna se case com Lorde McBain para se manter longe e segura nas Terras Altas e em troca McBain se tornaria dono das terras em que ocupava legalmente pois as mesmas pertenciam a sua irmã. Tudo seria tranquilo se Johanna fosse uma mulher submissa e aceitasse prontamente a sugestão de marido oferecida por seu irmão. Não a julgue antes de ler o livro. Ela tem suas razões para não querer casar com qualquer homem, um homem que talvez não a trate bem. Ela tem um passado e uma história a ser revelada ao longo do livro. Por que uma mulher que já foi casada não quer repetir o ato? Algo de estranho e ruim parece pertencer a seu passado.

Pois bem, Gabriel McBain tem um porte grande e não é de muitos sorrisos. Por sua aparência rude, qualquer mulher fugiria dele, qualquer mulher tímida ou medrosa (naquela época era o que mais tinha devido ao poder que os homens exerciam sobre elas, então sem julgamentos, por favor). Entretanto, ele não deixaria Lady Johanna escapar do casamento pelo bem de seu clã.

Depois de casados, passam a se conhecer melhor e o amor cresce entre os dois aos poucos afastando os preconceitos que um tinha com o outro. Mas nem tudo são flores. Antes do “e viveram felizes para sempre”, o passado de Lady Johanna vem à tona e compromete a sua segurança e a do clã McBain do qual agora faz parte. Ela precisará ser forte como nunca para enfrentar seus medos e poder enfim viver em paz com o amor de sua via, Gabriel McBain.

Você fica impressionada com a progressão dos personagens principais e com certeza vai amar alguns personagens secundários. Se você é fã de romance de época, provavelmente esse romance medieval irá te conquistar uma vez que apresenta a mulher feminina e sua força em um período de opressão causada pelos homens. Além disso, no período da Alta Idade Média, a Igreja tinha um forte poder sobre a vida das pessoas. O que o padre dizia era sempre verdade e devia ser seguido sem hesitação. No final, temos uma lição sobre como a manipulação da informação pode mudar a vida de uma pessoa.

“Um grande número de homens que viveram nos primeiros séculos acreditavam que as visões de Deus eram sempre interpretadas com precisão pela Igreja. Algumas mulheres sabiam que não. Esta é a história de uma delas.”

Boa leitura!!

 

Anúncios

9 comentários sobre “[Resenha] Um amor para Lady Johanna, por Julie Garwood

  1. Oi Bella, tudo bem?
    Eu não sou muito de ler romances de época, mas nem sei por quê… Até cheguei a comprar alguns livros da Julia Quinn para reverter essa situação, mas ainda não tive tempo, acredita? A premissa de Um Amor Para Lady Johanna me pareceu muito interessante, e eu adoro quando a gente consegue sentir a evolução dos personagens ao longo da leitura. Se tiver a oportunidade, lerei esse livro em breve ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Olá, Thati!! Você deve ler Julia Queen o mais rápido possível rsrs. Ela vem ao Brasil em março e você terá a chance de conhecê-la. A editora Arqueiro está lançando uma nova série dela, O quarteto Smithe-Smith, e a autora virá para lançamento e autográfos. Sou apaixonada por romance de época e as culpadas são a Julia e a Lisa Kleypas, se você não conhece os livros dela dá uma pesquisada. O fato de Um amor para Lady Johanna ser medieval me conquistou logo de cara pois nunca tinha lido livro que se passasse nessa época além da personalidade forte da personagem que não era comum no período. O feminismo dentro de mim pira. kkkkkk Espero que você se apaixone pela história também!! 🙂 Bjos

      Curtir

    • Olá, Ana!! Que bom que você gostou!! Me conquistou total a história. Vontade de entrar no livro e dar na cara de várias pessoas kkkkkkkk

      Curtir

  2. Oi Bella, tudo bem? Adorei sua resenha e foi por ela que conheci o blog! Estou doida para ler esse livro faz muito tempo mas não conhecia nada da história, sua resenha só aumentou minha vontade, pois amo romance de época e medievais, além de amar a Escócia, por causa de Outlander.
    Ameeei! Parabéns! Beijos

    Curtido por 1 pessoa

    • Olá, Isa! Que bom que te conquistei! kkkkkkk Continue acompanhando a gente que vai ter bastante resenha de romance de época por aqui. 2017 promete! E o que dizer de Outlander? Tenho que tomar coragem e pegar o livro pra ler porque fiquei gamada no seriado.
      Beijão!! 🙂

      Curtir

  3. Ai! Eu amei tanto esse livro. É como você disse, a gente ama os principais e os secundários. Tirando os “vilões”, não tem como não se apaixonar por todos os outros que nos são apresentados. Mas Johanna que roubou total minha atenção com sua força e poder de influência, quando ela percebe do que é capaz. Já to bem curiosa com o próximo livro da Julie a ser publicado aqui.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s