[Participe] Maratona Literária de Férias 2017

Olá leitores
Para comemorar a chegada de 1000 seguidores no Facebook do blog Leituras Diárias, nós nos unimos à Carol para — realizar uma Maratona Literária de Férias. Ela consistirá em ler mais do que já se faz, aproveitando essas férias do meio ano.
 
Acontecerá quando?
Do dia 16 de Julho até 16 de Agosto. Resolvemos fazer do meio de um mês para o outro para que possa contemplar a férias da maioria das pessoas e porque como sabemos, temos uma bem famosa acontecendo nesse meio tempo.

Teremos desafios para aqueles que adoram participar de um e para aqueles que tem dúvidas de como montar sua TBR (livros a serem lidos). Lembrando que não é obrigatório a participação nos desafios e que um livro pode encaixar-se em mais de uma categoria. 
 
 
E como é em comemoração a chegada a essa quantidade de leitores, nada mais justo que acontecer sorteios para vocês. Como isso ocorrerá?
 
Primeiro teremos o contato pelo Instagram onde colocaremos a leitura do dia, a TBR, onde faremos um contato maior postando quotes, stories e tudo mais. Por isso teremos dois tipos de sorteios: os que participarem ativamente no Instagram usando a TAG #MLF2017 e de quem preencher o formulário aqui em embaixo.
– Preencha o formulário – AQUI
 
No formulário será pedido que vocês nos sigam em alguma rede social — se ainda não tiver feito isso — além de algumas informações pessoais, terão que colocar o link da sua lista de livros escolhidos de forma pública. Pode ser em forma de foto, post em Facebook, Instagram, Blog ou em qualquer lugar. O importante é ter esse registro em algum local e colocar lá o link. Feito isso, automaticamente estará participando de um sorteio.
 
Alguns dos livros sorteados:
 
Então, vai querer ficar fora dessa? Claro que não né! Comece montar a sua lista, preencha o formulário, e vamos nos divertir da melhor forma possível que é lendo. Ainda essa semana irei postar quais leituras realizarei e qualquer dúvida pode nos contatar.
 
E ai gostaram da informação? Irão participar? Deixa nos comentários!
Anúncios

[Resenha] Contos e Poemas Góticos de Carlie Marie, por Catia Mourão

contos_e_poemas_goticos_de_car_1469512693529397sk1469512693b1Que tal conhecer uma personagem bem sobrenatural e linda mas com sérias dúvidas sobre si??? Apresento a vocês Carlie Marie!!!!

Título: Contos e poemas góticos de Carlie Marie

Autor: Catia Mourão

Editora: Ler editorial, 2016

2. ed., 99 páginas

*SINOPSE*

Neste livro, a autora Catia Mourão nos apresenta uma coletânea de textos, que vão de poesias góticas a contos de suspense e terror. Escritos e publicados originalmente em espanhol, os textos refletem os sentimentos da vampira Carlie Marie, que posteriormente veio a se tornar personagem central da saga Mais Além da Escuridão.

RESENHA

Pra começar, explico a vocês que esses contos e poemas são escritos em primeira pessoa tendo como narradora a própria Carlie Marie. Quem é ela? Personagem principal da saga Mais além da escuridão, a qual a autora Catia Mourão escreve junto ao autor Johnathan Souza.

Descobri lendo uma entrevista da Catia dada ao blog Três leitoras que esses contos e poemas foram escritos em espanhol quando a autora usava o pseudônimo Carlie Marie.A personagem é uma vampira que vive um triângulo amoroso com um vampiro e um anjo caído.

Continuar lendo

[Resenha] A Rosa Branca, por Amy Ewing

a2brosa2bbranca

Título: A Rosa Branca

Autora: Amy Ewing

Série: A Cidade Solitária

Editora: Leya, 2016.

316 páginas

 

Olá, pessoas!!

Venho apresentar a vocês o segundo livro da série A Cidade Solitária. Não li o primeiro livro da série, porém isso não dificultou a leitura do segundo porque a autora, ao longo da história nos dá algumas lembranças do que já ocorreu.

Além disso, li algumas resenhas sobre A Joia que me ajudaram bastante. Então, vamos à história!!

*Sinopse*

“No livro I da série A Cidade Solitária, A Joia, Violet Lasting é comprada por uma das mulheres mais poderosas da realeza, a Duquesa do Lago, e vai viver com ela na Joia, o círculo onde mora toda a nobreza. A Cidade Solitária é dividida em cinco círculos: Joia, Banco, Fumaça, Fazenda e Pântano. Violet nasceu no Pântano e foi escolhida como substituta, nome dado às garotas que têm um poder especial: os Presságios, que lhes possibilitam gerar os bebês das mulheres da realeza. Assim, Violet tornou-se a substituta da Duquesa. No entanto, a jovem logo descobre que a vida na Joia é difícil para quem não faz parte da realeza.

Agora, no livro II, Violet terá um grande desafio. Precisará fugir do círculo nobre da cidade Solitária para salvar a própria vida e a do seu amado, Ash. O casal contará com ajudas preciosas na busca por um refúgio na Rosa Branca, uma casa na Fazenda, onde terão proteção e paz, libertando-se da vida de servidão que levavam. Porém, eles vão descobrir que uma grande revolução está sendo planejada contra a realeza, algo que afetará a vida de todos na Cidade Solitária.

A Rosa Branca traz novas e incríveis reviravoltas e será impossível não ficar ansioso pelo último livro da trilogia.”


*Resenha*
Violet Lasting está trancada em seu quarto no Palácio do Lago onde a Duquesa a mantém presa porque a encontrou na cama com Ash, o acompanhante de sua sobrinha Carnelian. O que é considerado traição e Ash consequentemente será morto em breve. A Duquesa o prendeu em uma cela nas masmorras do Palácio. Violet só não é morta porque é muito preciosa para a Duquesa já que é sua substituta e, portanto gerará sua filha. Isso não impede que a Duquesa bata em Violet ou a faça sofrer de outras formas.

O que Violet não esperava era um resgate feito pelo próprio filho da Duquesa, Garnet, que a ajuda a sair do quarto e está prestes a fugir com ela do Palácio. Garnet está trabalhando junto com Lucien, dama de companhia da realeza, para tirar Violet das mãos da Duquesa.Confesso pra vocês que demorei um pouquinho para entender que homens exerciam a função de damas de companhia na Joia. Mas Violet não deixará Ash nas masmorras para morrer a qualquer momento e pede para Garnet ajudá-la a libertar Ash.  Outra surpresa aparece na história. Carnelian surge nas masmorras e liberta Ash. Como seu acompanhante ela encontrou nele um amigo e não gostaria que ele fosse morto e se dependesse dela ele poderia ser bem mais que um amigo. Pena que o coração dele já tem dona.

Continuar lendo

[Resenha] A Busca, por Sean McDowell e Bob Hostetler

livro-a-busca-sean-mcdowell-bob-hostetler_1

Título: A Busca
Autores: Sean McDowell e Bob Hostetler
Editora: BV Books, 2015
323 páginas

Sinopse

Um único telefonema lançou a jovem Emma Seeger, de vinte e três anos, em uma longa jornada que se tornou mais perigosa e cheia de consequências do que ela poderia imaginar… ou temer.

A ligação é da mulher que Emma mais despreza no mundo – sua madrasta. Aquela que havia tirado Daniel dos braços de Emma. Ela o transformou em um Cristão “nascido de novo”, casou-se com ele e o arrastou para Israel, onde trabalhavam como missionários – uma função que Emma via como distorcida ou como algo completamente perigoso.

Emma descobre que seu pai desapareceu em meio à crescente tensão política e violência do momento. Após recentes esforços para tentar encontrá-lo fracassarem, Emma embarca em uma odisseia repleta de aventura, frustração, perigo em companhia improvável – sua madrasta, Katya -, cuja fé causa repulsa em Emma e a intriga. Suas incompatíveis personalidades e convicção podem até mesmo pôr em risco o sucesso do único objetivo que têm em comum: encontrar Daniel e trazê-lo de volta em segurança.

Resenha
Muito bem, gente! Esse é o primeiro romance cristão que leio. Sou católica e respeito todas as religiões mas particularmente não sou muito fã de livros religiosos. Não me julguem! Kkkk Isso não quer dizer que esses livros são desnecessários, pelo contrário, ajuda muita gente a entender o universo espiritual. E qual o melhor jeito de evangelizar senão através dos livros, das palavras? Ficção e religião dá uma mistura boa. Então, conheçam um pouco da história deste livro.

Emma Seeger é a típica universitária que trabalha para pagar suas aulas na faculdade. Ela cuida de dois irmãos gêmeos de três anos de idade e ainda trabalha numa cafeteria local para conseguir se manter em um apartamento em Ohio e também manter seus estudos. Ah mas por que ela tem que trabalhar para estudar? Depois que seu pai, Daniel, comunicou a ela que tinha conhecido uma pessoa e que a pediria em casamento logo logo, Emma se sentiu abandonada. Esse sentimento é reforçado quando seis meses após o casamento seu pai e a mulher chamada Katya decidem se mudar para Israel.

Continuar lendo

[Resenha] Cilada Para Um Marquês, por Sarah MacLean

1390-20160812175154Título: Cilada para um marquês
Série: Escândalos e Canalhas, 1
Autora: Sarah MacLean
Editora: Gutenberg, 2016
319 páginas

*Sinopse*
Sophie Talbot é conhecida pela Sociedade como uma das Irmãs Perigosas – mulheres Talbot que fazem de tudo para se arranjar com algum aristocrata. O apelido chega a ser engraçado, pois se existe algo que Sophie abomina é a aristocracia. Mas parece que mesmo não sendo uma irmã tão perigosa assim, o perigo a persegue por todos os lugares.

Quando a mais “desinteressante” das irmãs Talbot se torna o centro de um escândalo, ela decide que chegou a hora de partir de Londres e voltar para o interior, onde vivia antes de seu pai conquistar um título. Em Mossband, ela pretende abrir sua própria livraria e encontrar Robbie, um jovem que não vê há mais de uma década, mas que jura estar esperando por ela.

No entanto, ao fugir de Londres, seu destino cruza com o de Rei, o Marquês de Eversley e futuro Duque de Lyne, um homem com a fama de dissolver noivados e arruinar as damas da Sociedade. Rei está a caminho de Cumbria para visitar o odioso pai à beira da morte e tomar posse de seu ducado. Tudo o que ele menos precisava era de uma Irmã Perigosa em seu encalço.

O Marquês de Eversley está convicto de que Lady Sophie Talbot invadiu sua carruagem para forçá-lo a se casar com ela e conquistar um título de futura duquesa. Já Sophie tenta provar que não se casaria com ele nem que fosse o último homem da cristandade. Mas e quando o perigo tem olhos verdes, cabelos claros e a língua afiada?

Essa viagem será mais longa do que eles imaginavam…

¤ RESENHA ¤
Bom, minha gente, pra começar tenho que admitir pra vocês que o canalha dessa história empolgante não é tão canalha assim. E vocês vão descobrir o porquê lendo o livro, claro!!! Mas vou deixar que vocês sintam o gostinho do drama com essa resenha.

Lady Sophie Talbot é a irmã mais nova das irmãs Talbot conhecidas como as Irmãs Perigosas que ficam a espreita esperando um momento para arranjar um escândalo e prender algum aristocrata através de um casamento. Isso não passa de um preconceito da Sociedade devido ao fato de que o pai delas, Jack Talbot, o Conde de Wight, ganhou seu título em um jogo de cartas pelas mãos do então príncipe. Jack trabalha com carvão e ganha dinheiro através dos investimentos que os aristocratas fazem. Mas antes de se tornar conde ele já era considerado rico pelos resultados de seu trabalho. Lembrando, galera, que a história se passa em 1833 e a revolução industrial na Inglaterra continua ganhando força desde o fim do século XVIII. Entretanto, a aristocracia vê a família Talbot como alpinistas sociais e mesmo com o título não a consideram iguais em superioridade.

Agora, vocês imaginem estar em uma festa e as pessoas ficarem olhando pra você e fazendo comentários nada educados. Não é uma situação em que eu gostaria de estar assim como Sophie não gostaria. Então, é exatamente em uma festa oferecida pela Condessa de Liverpool que Sophie, considerada a irmã menos interessante, a desdivertida (Criaram até uma palavra para caracterizar ela, viram?), se encontra como personagem principal de um escândalo. Sophie empurra o Conde de Haven, marido de sua irmã mais velha Seraphina, em tanque de peixes por ela ter presenciado uma cena em  que ele desrespeitava a irmã. Entretanto, ela não reparou que todos os convidados estavam observando os seus atos. Aproveitando a oportunidades e o sangue quente, Sophie resolve falar umas verdades literalmente na cara da Sociedade. E foge da festa com o silêncio dos convidados.

Continuar lendo

[Resenha] Cabeças de Ferro, por Carol Sabar

Preparados para um romance que envolve um assunto polêmico da vida universitária? Então, vamos lá!

Título: Cabeças de ferro
Autora: Carol Sabar
Editora: Jangada, 2016
303 páginas

Maria Luísa da Silva, a Malu, passou em primeiro lugar para cursar Engenharia de Produção na universidade dos seus sonhos, a UPN (Universidade de Ponto sem Nó), conhecida como a “universidade dos cabeças de ferro” com o vestibular mais concorrido do Brasil.

Em seu primeiro dia, ela chega na universidade ao mesmo tempo ansiosa e preocupada – para não dizer com medo -,  com o trote vexatório (só para constar que abomino esse tipo de trote e não respeito quem o aplica ou o recebe) que está prestes a acontecer e será realizado pelos “veteranos” do cabe25c325a7as2bde2bferrosegundo período do curso de Engenharia de Produção (Pelamor!! Quem considera os alunos do segundo período como veteranos?? Fiquei chocada!!). E para sorte de Malu, quem aplicará o trote nela será um garoto que ela conhece desde pequena e que o considera seu inimigo devido a um mico que a fez sofrer no passado, o próprio Artur Cantisani, lindo e com estilo bad boy, fator que não ajuda a aumentar o ódio da Malu.

Cantisini passou no vestibular em primeiro lugar também um semestre antes de Malu, por isso ele foi designado a passar o trote nela (Tradição do trote). Ele teria que jogar um líquido fedorento, uma mistura de várias substâncias, na cabeça de Malu. Cada veterano possuía uma garrafa para jogar em seu determinado calouro. Entretanto, Cantisani não obedeceu às regras e jogou o líquido destinado a Malu na caloura que se encontrava ao lado dela. E aí que começa toda a confusão.

Antes de continuar com a história, preciso explicar o porquê de Malu estar neste trote mesmo que eu não concorde com a situação. Malu é extremamente orgulhosa, sempre ganhou medalhas na escola por ter as melhores notas e ser considerada a melhor aluna. Para você receber respeito e ser aceita pelos estudantes da UPN, você deve passar pelo trote e assim ser reconhecida pelo “povo”. Desse modo, o orgulho e o medo de ser rejeitada e ignorada por seus pares faz com que Malu enfrente o trote. Cá entre nós, ninguém que está ali ajudou Malu a passar no vestibular, viu o seu esforço nos estudos, então por que ela precisa passar por um trote humilhante para ser reconhecida? Baixa autoestima é o que eu acho como explicação. Só pode!

Voltando, Artur joga o líquido na caloura chamada Mariana que imediatamente começa a ter reações preocupantes a todos.

“Então se ouviu um grito de horror. A japonesa, desesperada, estava com as mãos cheias de mechas de cabelo, que de repente começaram a se desprender de sua cabeça,  um óbvio adverso do líquido que Artur acabara de jogar em cima dela.”

Antes fosse só o cabelo a ser perdido, mas Mariana desaba no chão com dificuldade para respirar e todos ficam surpresos e com medo. Malu, desesperada ao seu lado, grita para que chamem uma ambulância, porém todos fogem menos Artur e o melhor amigo de Malu, Nicolas, que assistia ao trote para dar apoio e aguardar Malu. Ao perceber que Mariana possa estar sofrendo um choque anafilático, de acordo com a declaração de Malu e sua experiência assistindo Discovery, Artur liga para a emergência. Todavia, o caso de Mariana piora quando ela para de respirar. Cantisini age depressa e faz respiração boca a boca na menina para tentar ajudar, o que de fato fez com que Mariana voltasse a respirar e esperar acordada até a chegada da ambulância.

Continuar lendo

[Resenha] Codinome Lady V, por Lorraine Heath

1435-20161222163411Quem quer conhecer o mistério por trás de Lady V?

Primeiro romance de época que leio e se passa mais para o final do século XIX, exatamente em 1878. Mas antes de começar a expor a história principal, vocês devem saber o que houve 20 anos atrás.

Três crianças órfãs são deixadas aos cuidados do Marquês de Marsden que mora na Mansão Havisham. Nickolson (Duque de Ashebury, Ashe para os íntimos), Albert (Conde de Greyling) e Edward (irmão gêmeo de Albert) acabam sob a guarda do Marquês pois seus pais sofreram um grave acidente de trem e confiaram seus filhos ao amigo em caso de morte.

“[…] os pais de vocês conheciam muito bem o Marquês de Marsden. Eles foram para a escola juntos, eram amigos. Seus pais confiaram a ele a criação de vocês, garotos.”

O Marquês é conhecido pela Sociedade londrina por sua loucura que teve início após a morte de sua mulher. Seu filho, o Conde de Locksley, Lock, fica feliz com a chegada de outras crianças porque terá com quem brincar e assim, os quatro garotos são criados juntos. Ao atingirem a maioridade, saem atrás de aventuras como a ida a um safári na África.

Em uma época em que homens não são julgados severamente por suas atitudes e também devido a tragédia ocorrida em sua infância (as pessoas não os julgavam pois ficavam com pena), os quatro homens ficam conhecidos como os Diabos de Havisham.

E então começa a trama do livro.

Continuar lendo

[Resenha] Um amor para Lady Johanna, por Julie Garwood

Vamos conhecer a história de Lady Johanna?

um-amor-para-lady-johanna-e28093-julie-garwoodUm amor para Lady Johanna
Autora: Julie Garwood
Editora: Universo dos Livros, 2016.
399 páginas

Um romance medieval que se passa no início do século XIII em torno da Inglaterra e das Terras Altas (Highlands), chamada pelos ingleses de Escócia.

Uma viúva inglesa, Lady Johanna, que possui informações secretas sobre seu rei, o rei John, e um lorde guerreiro das Terras Altas, Gabriel McBain, estão prestes a se unir em matrimônio para acabar com as disputas por terras entre ingleses e escoceses, interesse de  McBain. Ao mesmo tempo, Lady Johanna precisa desse matrimônio para se afastar da Inglaterra e consequentemente do rei John que suspeita que ela tenha alguma informação secreta sobre ele e que pode ameaçar o seu reinado.Por isso, antes de se casar, Lady Johanna é mantida na Corte sob seu controle assim verifica se ela dá algum indício de que sabe algo importante.

“O rei a mantém sob guarda constante. Ela tem aposentos particulares e não pode receber convidados. Vive todos os dias com medo, por isso a quero longe da Inglaterra. Casá-la com você é a minha solução.”

Para livrar sua irmã do controle do rei, Lorde Nicholas, aceita pagar uma multa a rei John para que Lady Johanna possa escolher um novo marido que lhe agrade.

Mas aí você para e pensa. Por que se casar de novo? Ela é viúva. Poderia permanecer sem um segundo casamento pois o que ela herda de seu ex-marido, Lorde Raulf é suficiente para se manter. Seria sim se rei John não cobrasse taxas abusivas para quem decide permanecer solteiro. Esse era um dos traços ruins do rei segundo historiadores: cobrar moedas para tudo.

Continuar lendo